Development of a New High-Oxygen Flow Nasal Device for Hypoxia Management in Patients With Pulmonary Limitation Arising from Covid-19 and Other Respiratory Diseases

Autores

  • Alex Oliveira Faculdade de Medicina de Jundiaí, Laboratório de Biologia Molecular e Cultura Celular. SP, Brasil.
  • Lucilene Lopes Faculdade de Medicina de Jundiaí, Laboratório de Biologia Molecular e Cultura Celular. SP, Brasil. https://orcid.org/0000-0003-2496-9935
  • Nilva Cervigne Faculdade de Medicina de Jundiaí, Laboratório de Biologia Molecular e Cultura Celular. SP, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-6129-9136

DOI:

https://doi.org/10.17921/2447-8938.2022v24n1p67-73

Resumo

Abstract
About 5.5 million people in the world have respiratory limitations, which is the 5th largest cause of hospitalizations in Brazil. Covid-19 has contributed negatively to this scenario. The choice of adequate respiratory support contributes to a better clinical outcome, also supporting an improvement in quality of life. A new way of providing oxygen therapy, with lower cost and capable of managing hypoxia, may be a promising alternative. With the use of common supplies, it is possible to provide a high flow of compressed air and oxygen, heated and humidified, optimizing ventilation-perfusion. With a view to addressing hypercapnia and hypoxemia, this newly designed new form can contribute to clinical practice. The results of this study showed the effectiveness of this strategy when using flows from 30l/min, since, in this way, the loss of gas supply to the patient is insignificant. In addition, the financial viability makes the strategy accessible to less favored institutions. The magnitude of respiratory disorders aroused the need for new approaches to this clinical scenario, as conventional oxygen therapy does not always meet these demands and the high-flow nasal catheter has already shown a promising strategy in cases of respiratory limitations.

Keywords: Rehabilitation. Respiratory Tract Diseases. Covid-19.

Resumo
Cerca de 5,5 milhões de pessoas no mundo apresentam limitações respiratórias, sendo esta a 5ª maior causa de internações no Brasil. A Covid-19 tem contribuído negativamente para este cenário. A escolha do suporte respiratório adequado contribui para um melhor desfecho clínico, auxiliando também na melhora da qualidade de vida. Uma nova forma de oferta de oxigenoterapia, com menor custo e capaz de controlar a hipóxia, pode ser uma alternativa promissora. Com o uso de insumos comuns, é possível fornecer um alto fluxo de ar comprimido e oxigênio, aquecido e umidificado, otimizando a ventilação-perfusão. Com o objetivo de abordar a hipercapnia e a hipoxemia, esta nova forma recém-desenhada pode contribuir para a prática clínica. Nossos resultados mostraram a eficácia dessa estratégia ao utilizar fluxos a partir de 30l/min, pois, dessa forma, a perda de suprimento de gás ao paciente é insignificante. Além disso, a viabilidade financeira torna a estratégia acessível às instituições menos favorecidas. A magnitude dos distúrbios respiratórios despertou a necessidade de novas abordagens nesse cenário clínico, pois a oxigenoterapia convencional nem sempre atende a essas demandas e o cateter nasal de alto fluxo já se mostrou uma estratégia promissora em casos de limitações respiratórias.

Palavras-chave: Reabilitação. Doenças Respiratórias. Covid19.

Downloads

Publicado

2022-03-22

Edição

Seção

Artigos