Avaliação da Satisfação do Paciente Hospitalizados em Relação ao Atendimento Fisioterapêutico

Autores

  • Maristela Prado e Silva Nazario Instituto Cuiabá de Ensino e Cultura; Fisioterapeuta, Cuiabá/MT, Brasi
  • Anna Caroline Morilha de Oliveira Hermoza Universidade de Cuiabá, Curso de Fisioterapia. MT, Brasil
  • Edivania Rodrigues de Araujo Oliveira Universidade de Cuiabá, Curso de Fisioterapia. MT, Brasil
  • Walkiria Shimoya Bittencourt Universidade de Cuiabá, Curso de Fisioterapia. MT, Brasil
  • Ariane Hidaldo Mansano Pletst Universidade de Cuiabá, Curso de Fisioterapia. MT, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.17921/2447-8938.2018v20n3p200-204

Resumo

Resumo

A qualidade é considerada um dos fatores decisivos para estabelecimento de metas específicas, assim como a satisfação do cliente, que tem o propósito de melhorar a efetividade dos cuidados prestados. O objetivo do estudo foi avaliar o grau de satisfação com o atendimento fisioterapêutico no âmbito hospitalar. Foi realizado um estudo transversal, em pacientes internados de ambos os sexos, maiores de 18 anos com condições de responder a um questionário sobre a avaliação da satisfação do atendimento recebido. Pacientes gravemente enfermos, em pré-operatório, com distúrbios da fala e com baixo nível cognitivo foram excluídos do estudo. Participaram do estudo 52 pacientes (idade 58,7±12,4 anos para o sexo masculino e 56,6±14,9 anos para sexo feminino). A maioria (76,9%) dos pacientes era de baixo nível socioeconômico. Os resultados mostram que os pacientes apresentam um bom nível de satisfação com o atendimento fisioterapêutico em relação ao terapeuta-paciente, aos membros da equipe de atendimento, à dinâmica e à infraestrutura do hospital. Respostas negativas figuraram apenas em algumas questões referentes à infraestrutura do hospital e trabalho multiprofissional. A questão relativa à satisfação com o atendimento da fisioterapia, em geral, obteve 23,1% de respostas “excelente”, 44,2%% de “ótimo” e 32,7% de “bom” e, dentro deste contexto, foram considerados satisfatórios. Conclui-se que os pacientes hospitalizados possuem baixo status socioeconômico e estão satisfeitos com o atendimento fisioterapêutico recebidos no âmbito hospitalar. Palavras-chave: Fisioterapia. Satisfação dos Pacientes. Hospitalização.

Abstract

Quality is considered one of the decisive factors for specific targets, as well as customer satisfaction, with the aim of improving the effective quality of care. The objective was to assess the satisfaction degree with the physical therapy care in hospitals. A cross-sectional study was carried out in hospitalized patients of both sexes, older than 18 years with conditions to respond to a questionnaire on the assessment of satisfaction of received care . Critically ill patients in the preoperative period, with speech disorders and low cognitive level were excluded. Results: The study included 52 patients (age 58.7 ± 12.4 years for males and 56.6 ± 14.9 years for females). The vast majority (76.9%) patients were of low socioeconomic status. The results show that patients have a good level of satisfaction with the physiotherapy on the therapistpatient relationship, to members of the service team, the dynamics and the hospital infrastructure. Negative responses figured in just a few issues of hospital infrastructure and multidisciplinary work. The question on satisfaction with the physiotherapy service in general obtained 23.1% of answers “excellent”, 44.2% of “good” and 32.7% “good”, and within this context, they were considered satisfactory. It is concluded that hospitalized patients have low socioeconomic status and are satisfied with the physiotherapeutic care received in hospitals.

Keywords: Physiotherapy Specialty. Patient Satisfaction. Hospitalization.

Referências

Portugal. Ministério da Saúde. Reforma dos Cuidados de Saúde Primários: Plano Estratégico (2007-2009). Lisboa: MS; 2007.

Kotler P. Administração de marketing: análise, planejamento, implementação e controle. São Paulo: Atlas; 1998.

Suda EY, Uemura MD, Velasco E. Avaliação da satisfação dos pacientes atendidos em uma clínica-escola de Fisioterapia de Santo André-SP. São Paulo: Rev Fisioter Pesq 2009;16(2):2639.

Harris-Kojetin LD, Stone R. The role of consumer satisfaction in ensuring quality long-term care: opportunities and challenges. J Aging Soc Policy 2007;19(2):43-61. Doi: https://doi.org/10.1300/J031v19n02_03

Goldstein MS, Elliott SD, Guccione AA. The development of an instrument to measure satisfaction with physical therapy. Phys Ther 2000;80(9):853-63.

Esperidiao M, Trad LAB. Avaliação de satisfação de usuários. Ciênc Saúde Coletiva 2005;10:303-12. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232005000500031.

Souza AM, Griebeler D, Godoy LP. Qualidade na prestação de serviços fisioterápicos: estudo de caso sobre expectativas e percepções de clientes. Rev Produção 2007;17(3):435-53. doi: https://doi.org/10.1590/S0103-65132007000300004

Valentin A. The importance of risk reduction in critically ill patients. Curr Opin Crit Care 2010;16(5):482-6.

Neves AC, Fukujima MM, Jesus PA, Franco CM, Reis Moura RCR, Fontes SV, et al. Custos do paciente com acidente vascular cerebral no setor de emergência do Hospital São Paulo. Rev Neurocienc 2002;10(3):137-40. doi: https://doi. org/10.4181/RNC.2002.10.137

Monnin D, Perneger, TV. Scale to measure patient satisfaction with physical therapy. Phys Ther 2002;82(7):682-91. doi: https://doi.org/10.1093/ptj/82.7.682

Diamante C, Lazzarotto EM, Busnello C. O compromisso das organizações de saúde com a qualidade dos serviços ofertados. In: Anais do 3º Seminário do Centro de Ciências Sociais Aplicadas. 2004.

Machado NP, Nogueira LT. Avaliação da Satisfação dos usuários de serviços de fisioterapia. Rev Bras Fisioter 2008;12(5):401-8.

Mendonça KMPP, Guerra RO. Desenvolvimento e validação de um instrumento de medida da satisfação do paciente com a fisioterapia. Rev Bras Fisioter 2007;11(5):369-76. doi: http:// dx.doi.org/10.1590/S1413-35552007000500007

Diógenes TPM, Mendonça KMPP, Guerra RO. Dimensions of satisfaction of older adult brazilian outpacients with physical therapy. Rev Bras Fisioter 2009;13(4):301-7. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552009005000038

Nascimento M, Sampaio RF, Salmela JH, Mancini MC, Figueiredo IM. A profissionalização da fisioterapia em Minas Gerais. Rev Bras Fisioter 2006;10(2):241-7. doi: http:// dx.doi.org/10.1590/S1413-35552006000200016

Rodrigues RM, Raimundo CB, Silva KC. Satisfação dos usuários dos serviços privados de fisioterapia do município de Campos de Goytacazes/RJ. Perspectivasonline 2010;4(14):163-80.

Downloads

Publicado

2018-09-30

Edição

Seção

Artigos