Educação Escolar, Sexualidade e Adolescência: Uma Revisão Sistemática

Autores

  • Silvia Piedade de Moraes Universidade Guarulhos, Programa de Pós-Graduação em Educação e Saúde na Infância e Adolescência. SP, Brasil http://orcid.org/0000-0002-3728-0902
  • José Roberto da Silva Brêtas Universidade Federal de São Paulo, Programa de Pós-Graduação em Educação e Saúde na Infância e Adolescência. SP, Brasil
  • Maria Sylvia de Souza Vitalle Universidade Federal de São Paulo, Programa de Pós-Graduação em Educação e Saúde na Infância e Adolescência. SP, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.17921/2447-8938.2018v20n3p221-230

Resumo

Resumo

A cada dia a escola tem sido cada vez mais requisitada para programas de Educação em Saúde, incluindo atenção diferenciada à educação em sexualidade. Assim, este artigo de revisão tem como objetivos identificar como a escola vem sendo utilizada, em pesquisas científicas, sobre sexualidade na adolescência e desvelar se os estudos atuais têm superado o viés higienista do binômio saúde-doença comumente associados aos trabalhos com sexualidade. Pesquisa de revisão sistemática com abordagem qualitativa nas bases PubMed e SciELO de artigos publicados de 2009 a 2014 selecionados com descritores (sexualidade, escola/educação e adolescência). Para organização dos dados foi elaborada uma figura de representação quantitativa das categorias de análise e suas interseções. Foram excluídos artigos de revisão e textos sem versão em português. Foram selecionados  25 artigos organizados em três categorias: utilizam a escola como lugar de coleta de dados sobre temas em sexualidade; associam escolaridade ao grau de informações corretas em sexualidade; e  indicam a escola como lugar privilegiado para mudanças positivas de comportamento em sexualidade.  Houve mudança expressiva no foco higienista, geralmente dado à sexualidade, na adolescência. A relação entre o nível de escolaridade dos alunos e o grau de informações corretas em sexualidade foi relevante. A escola foi considerada ambiente propício para coleta de dados sobre a adolescência e, as pesquisas apontaram que de fato a escola e seu posicionamento político devem acontecer para provocar mudanças positivas na sexualidade dos adolescentes.

Palavras-chaves: Adolescente. Educação em Saúde. Educação Sexual. Sexualidade. 

Biografia do Autor

Silvia Piedade de Moraes, Universidade Guarulhos, Programa de Pós-Graduação em Educação e Saúde na Infância e Adolescência. SP, Brasil

  Doutora em  Ciências: Educação e Saúde; Pedagoga; Especialista  Educação Sexual;  Direito Educacional e Gestão de Ensino e Educação; 

 

José Roberto da Silva Brêtas, Universidade Federal de São Paulo, Programa de Pós-Graduação em Educação e Saúde na Infância e Adolescência. SP, Brasil

Doutor em Enfermagem. Professor Associado da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). 

Maria Sylvia de Souza Vitalle, Universidade Federal de São Paulo, Programa de Pós-Graduação em Educação e Saúde na Infância e Adolescência. SP, Brasil

Doutora em Medicina pela Unifesp/EPM. Professora Permanente do Programa de Pós-graduação em Educação e Saúde na Infância e Adolescência do Departamento de Educação da Unifesp. 

Referências

Schmidt GR. Sigmund Freud, da psicoprofilaxia à educação psicanaliticamente esclarecida: um percurso. Paideia (Ribeirão Preto) 2011;21(48):119-27. doi: http://dx.doi. org/10.1590/S0103-863X2011000100014.

Foucault M. A história da sexualidade: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal; 2010.

Santos IUM. A saúde entra na escola. Ponto de Vista 2006; 8:97-120.

Berwanger O, Suzumura EA, Buehler AM, Oliveira JB. Como avaliar criticamente revisões sistemáticas e metanálises? Rev Bras Ter Intensiva 2007;19(4):475-80.

Sampaio RF, Mancini MC. Estudos de Revisão Sistemática: um guia para síntese criteriosa da evidência científica. Rev Bras Fisioter 2007;11(1):83-9.

Cesar MRA. Gênero, sexualidade e educação: notas para uma “epistemologia”. Educar Curitiba 2009;35:37-51.

Louro GL. Gênero, sexualidade e educação: das afinidades políticas às tensões teórico-metodológicas. Educ Rev 2007;46:201-18.

Cedaro JJ, Vilas Boas LMS, Martins RM. Adolescência e sexualidade: um estudo exploratório em uma escola de Porto Velho- RO. Psicol Cienc Prof 2012;32(2):320-39.

Maia ACB, Eidt NM, Terra BM, Maia GL. Educação sexual na escola a partir da psicologia histórico-cultural. Psicol Estud 2012;17(1):151-6.

Cerqueira-Santos E, Paludo SS, Del Schiro EDB, Koller SH. Gravidez na adolescência: análise contextual de risco e proteção. Psicol Estud 2010;15(1):72-85.

Murta SG, Ribeiro DC, Rosa IO, Menezes JCL, Rieiro MRS, Borges OS, Paulo SG, Oliveira V, Miranda VH, Del Prette A, Del Prette ZAP. Programa de habilidades interpessoais e direitos sexuais e reprodutivos para adolescentes: um relato de experiência. Psico-USF 2012;17(1): 21-32.

Moreira MRC, Santos JFFQ. Entre a modernidade e a tradição: a iniciação sexual de adolescentes piauienses universitárias. Esc Anna Nery 2011;15(3): 558-566.

Teixeira-Filho FS, Rondini CA, Bessa JC. Reflexões sobre homofobia e educação em escolas do interior paulista. Educ Pesqui 2011;37(4):725-741.

Reis CB, Santos NR. Relações desiguais de gênero no discurso de adolescentes. Cienc Saude Coletiva 2011; 16(10):3979-3984.

Beserra EP, Torres CB, Pinheiro PNC, Alves MDS, Barroso MGT. Pedagogia freireana como método de prevenção de doenças. Cienc Saude Coletiva 2011;16(Supl.1):1563-70.

Camargo ELI, Ferrari RAP.Adolescentes: conhecimentos sobre sexualidade antes e após a participação em oficinas de prevenção. Cienc Saude Coletiva 2009;14(3):937-46.

Mano SMF, Gouveia FC, Schall VT. “Amor e sexo: mitos, verdades e fantasias”: jovens avaliam potencial de material multimídia educativo em saúde. Cienc Educ. (Bauru) 2009; 15 (3): 647-658.

Almeida MCC, Aquino EML. A gravidez na adolescência e a conclusão da educação básica: um estudo entre jovens do Brasil. Cad Saude Publica 2011;27(12): 2386-400.

Altmann H. Educação sexual em uma escola: da reprodução à prevenção. Cad Pesq 2009;39(136):175-200.

Almeida ACCH, Centa ML. A família e a educação sexual dos filhos: implicações para a enfermagem. Acta Paul Enferm 2009; 22(1):71-6.

Assis SG, Gomes R, Pires TO. Adolescência, comportamento sexual e fatores de risco à saúde. Rev Saude Publica 2014;48(1):43-51.

Vonk ACRP, Bonan C, Silva KS. Sexualidade, reprodução e saúde: experiências de adolescentes que vivem em município do interior de pequeno porte. Cienc Saude Coletiva 2013;18(6):1795-807.

Pereira SM, Taquette SR, Pérez MA. High school students’ opinions of gynecological consultations in Rio de Janeiro, Southeastern Brazil. Rev Saude Publica 2013;47(1):2-10.

Macedo SRH, Miranda FAN, Pessoa Júnior JM, Nóbrega VKM. Adolescence and sexuality: sexual scripts from the social representations. Rev Bras Enferm 2013;66(1):103-9.

Miranda AE, Ribeiro D, Rezende EF, Pereira GFM, Pinto VM, Saraceni V. Association of knowledge about STD and level of schooling among conscripts upon enlistment in the Brazilian Army, Brazil, 2007. Cienc Saude Coletiva 2013;18(2):489-97

Silva JR, Lima PC, Santos RM, Trezza MCSF, Veríssimo RCSSR. Nakedness of the patient from the perspective of students of Fundamental Nursing. Rev Bras Enferm 2012;65(3):428-36.

Berquó E, Garcia S, Lima L. Youth and reproduction: demograhic, behavioral and reproductive profiles in the PNDS-2006. Rev Saude Publica 2012;46(4):685-93.

Verona ADA, Dias Júnior, CS. Religion and fertility among adolescents in Brazil. Rev Panam Salud Publica 2012;31(1):25-31.

Hugo TDO, Maier VT, Jansen K, Rodrigues CLG, Cruzeiro ALS, Ores LC, Pinheiro RT, Silva R, Souza LDM. Factors associated with age at first intercourse: a population-based study. Cad Saude Publica 2011; 27(11):2207-14.

Moraes SP, Vitalle MSS. Direitos sexuais e reprodutivos na adolescência. Rev Assoc Med Bras 2012;58(1):48-52.

Morais FRR, Nunes TP, Veras RM, Azevedo LFM. Conhecimentos e expectativas de adolescentes nuligestas acerca do parto. Psicol Estud 2012;17(2):287-95.

Heilborn ML. Por uma agenda positiva dos direitos sexuais da adolescência. Psicol Clin 2012;24(1):57-68.

Brêtas JRS. Vulnerabilidade e adolescência. Rev Soc Bras Enferm Ped 2010;10(2):89-96.

Guerra NG, Wiiliams KR, Sadek S. Understanding bullying and victimization during childhood and adolescence: a mixed methods study. Child Dev 2011;82(1):295-310

Nomoto M, Nonaka D, Mizoue T, Kobayashi J, Jimba M.Content analysis of school textbooks on health topics: a systematic review. Biosci Trends 2011;5(2):61-8.

Goldman JD. An exploration in health education of an integrated theoretical basis for sexuality education pedagogies for young people. Health Educ Res 2011;26(3):526-41.

Im YL, Park KM. Effects of sexuality education coaching program on sex-related knowledge and attitude among elementary school students. J Korean Acad Nurs 2014;44(1):31-40.

Barr EM, Moore MJ, Johnson T, Forrest J, Jordan M. New evidence: data documenting parental support for earlier sexuality education. J Sch Health 2014;84(1):10-7.

Payne E, Smith M. The big freak out: educator fear in response to the presence of transgender elementary school students. J Homosex 2014;61(3):399-418.

Unesco. Educação em sexualidade e relações de gênero na formação inicial docente superior. Relatório Final. 2014. [acesso em set 2017]. Disponível em http://unesdoc.unesco. org/images/0023/002331/233142por.pdf.

Downloads

Publicado

2018-09-30

Edição

Seção

Artigos